quarta-feira, 13 de julho de 2016

terça-feira, 14 de junho de 2016

Lisa Kristine fotografou a escravatura moderna



Estima-se que, no mundo, são escravizadas mais de 27 milhões de pessoas, o dobro do número de escravos levados até ao século XIX de Africa para as Américas.
 
A fotógrafa Lisa Kristine descobriu essa dramática realidade em 2009, através de uma ONG, "Free The Slaves" e, durante dois anos, correu o mundo para documentar fotograficamente essa infeliz realidade, esquecida pela "globalização", mas que dá muito jeito a grandes empresas multinacionais que beneficiam dessa exploração.
 
A fotógrafa norte-americana, documentou a realidade da exploração mineira no Congo, do trabalho dos oleiros do Nepal e da exploração de crianças na Índia, entre muitas outras situações pelo mundo fora.
 
Lisa Kristine nasceu em 1965, começou a fotografar aos 11 anos e, nos seus cinco livros já publicados, revelou sempre uma enorme preocupação pelas condições socias e  humanitárias.
 
Muito do seu trabalho pode ser visto AQUI, na sua página oficial.
 
Em baixo revelamos algumas das fotografias realizadas para documentar a escravatura no mundo:
 
 
 


















 

quinta-feira, 28 de abril de 2016

O "Sequeira" já é "nosso"!

Foi ontem anunciado que a inédita campanha pública para aquisição da obra "Adoração dos Magos", de Domingos António de Sequeira, conseguiu reunir o dinheiro necessário para a sua aquisição (ver AQUI).

AQUI nos havíamos referido a essa iniciativa, pelo que nos congratulamos com o desfecho dessa iniciativa inédita em Portugal, reveladora que a sociedade civil está desperta para os valores culturais.

Lamentamos, contudo, não ter visto a maior parte das grandes empresas portuguesas e dos bancos participarem, com apoios significativos, para essa iniciativa. 

quinta-feira, 21 de abril de 2016

O Outro Fotógrafo do 25 de Abril.

Quando se fala dos grandes fotógrafos do dia 25 de Abril de 1974 fala-se principalmente Eduardo Gageiro, Carlos Gil e Alfredo Cunha (ver "TRÊS FOTÓGRAFOS DO 25 DE ABRIL").

Mas, entre amadores e profissionais houve muitos outros fotógrafos que registaram esse dia (ver também AQUI).

Hoje queremos recordar um outro famoso fotógrafo português que registou esse dia, Horácio Novais (1910-1988).

Nascido em Lisboa em 1910 no seio de uma família de fotógrafos (era filho do retratista Júlio Novais (1967-1921), sobrinho de António Novais (1855-1940) e irmãos de Mário Novais (1899-1940)), iniciou a sua actividade ainda menor, primeiro como seu irmão e depois, aprendendo o trabalho de repórter fotográfico, com Joshua Benoliel, no jornal "O Século".

A partir de 1931 lançou-se com independente com estúdio próprio e colaborou no jornal "Diário de Lisboa" e nas revistas "Ilustração" e "Notícias Ilustradas", bem como no jornal madrileno "Ahorta".

Acompanhou práticamente todos os grandes eventos do Estado Novo e dedicou-se principalmente à fotografia de arquitectura, colaborando com os mais importante arquitectos portugueses da época.

Em baixo reproduzimos algumas das fotografias que ele tirou em Lisboa nesse dia 25 de Abril de 1974.