terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Descobertas as últimas duas esculturas em bronze de Miguel Ângelo

A autoria de duas estátuas em bronze, conhecidas há mais de cem anos, foi agora atribuida a Miguel Ângelo. A confirmar-se essa descoberta, elas são as duas únicas estátuas em bronze da autoria do mestre do renascimento que chegaram aos nossos dias:

segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

A. W. Cutler, um fotógrafo "fantasma" em Portugal nos anos 20.

(será este o "nosso Cutler"? - Arthur William Cutler, campeão internacional de tiro)

Descobri-o por acaso ao encontrar duas fotografia da sua autoria à venda no amazon britânico, tiradas de um livro (assim o deduzi, e confirmei, pelo facto das cópias apresentadas, serem acompanhadas de legenda e de números de página) .

Aguçou-me a curiosidade o facto de ser da sua autoria uma fotografia de uma Quinta de Torres Vedras.

Investigando aqui na net encontrei uma grande quantidade de fotografias da sua autoria no site da National Geographic, datadas dos anos 10 e 20 do século XX.

Nesse mesmo site, pesquisando pelo nome, ele aparece associado a várias reportagens daquela revista como autor das fotografias que as ilustram, reportagens um pouco por todo o mundo.

A.W. Cutler foi assim um dos primeiros fotojornalistas do mundo.

Ainda partindo da informação do site da amazon, vim a descobrir que as fotografias à venda eram retiradas de um livro do principio do século XX, intitulado "Peoples of all Nations: Their life today and story of their past", obra em vátios volumes, editada por J.A. Hammerton, e onde Portugal (a as fotografias que encontrei na amazon) surge referido no 6º volume (ou 11º numa segunda edição).

O capítulo dedicado a Portugal é dirigido por um tal Prof. George Young : "Portugal: A history". Todas as fotografias que  acompanham esse capítulo, as que incluem a identificação do autor, são assinadas por A. W. Cutler.

Também num blogue português, PORTO ANTIGO , pudemos confirmar que Cutler esteve em Portugal por volta de 1922. 

Quer as fotografias referentes a Portugal do sitio da National Geographic, quer as que foram publicadas naquela obra, datam desse ano e mostram que ele pecorreu vários sítios de Portugal, como o Porto, Lisboa, Braga, Viana do Castelo, Serra da Estrela, Leiria e a região de Torres Vedras, entre outros locais.

Na sua obra são recolhidas várias imagens dos usos e costumes portugueses de há cem anos e algumas das suas fotografias sofreram um processo de coloração que lhe dão uma ar quase de pintura.

Muitas dessas imagens foram aliá usadas e reproduzidas em vários postais que retratam os usos e costumes portugueses da época editados no principio do século passado.

Contudo quase nada se sabe de concreto sobre o seu autor . 

Procurámos em vários dicionários e obras sobre a história da fotografia, bem como na net e nada encontrámos a não ser a reprodução de fotografias da sua autoria, sem outra indicação que não fosse o nome e a localização.

Uma hipótese é a de ele ser um australiano que aparece referenciado num obituário que pode ser lido aqui  AQUI , o mesmo  que aparece referenciado em vários sites de genealogia e em especial no site australiano State Library - New South Walles, incluido nos papéis da família Cutler, que terão sido oferecidos pelo seu filho Sir Roden Cutler.

Este A. W. Cutler chamava-se Arthur William Cutler, nascido m 30 de Junho de 1875 em Bathurst, New South Walles, Austrália, tendo morrido num acidente de automóvel em 1935.

Contudo nunca se refere a sua actividade com fotógrafo, destacando-se a sua prática de tiro, pertencendo ao The National Rifle Association of New Southe Walles, e vencedor de várias provas competitivas , pelo que fica a dúvida se este é o "nosso" Cutler.

A ser o mesmo, é muito provável que a fotografia tivesse sido apenas uma actividade paralela, pontual e de amador, embora com grande qualidade técnica e artística, trabalhando eventualmente como correspondente da National Geographic.

De qualquer modo, as suas fotografias são bastante interessantes e aqui vos deixamos uma pequena amostra das fotografias que ele tirou em Portugal, tiradas do site da National Geographic: 
































sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Ano Novo Vida Nova - A Fotografia antes de Tudo


Iniciamos hoje uma nova etapa para este blog.

Continuamos a centrar a temática à volta da arte visual, mas vamos passar a dar o destaque central à fotografia nas suas diversas vertentes.

Sem a fotografia muita gente nunca podia saber como era um quadro de Picasso ou de Rembrant ou ter uma visão da Pírâmides ou da Muralha da China.

Sem o registo fotográfico de monumentos e obras de arte a maior parte continuava a ser desconhecida do grande público.

Por isso, e também porque essa temática nos interessa pessoalmente, a fotografia vai ser a temática central deste blogue, embora continuemos a dar o destaque possível a todas as artes, em especial a s artes visuais.

Esperamos assim tornar a edição deste blog mais regular do que aquilo que tem sido até agora.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Duchamp e a pintura: Uma exposição em Paris

Foi inaugurada em Setembro, em Paris, no Centro George Pompidou, uma exposição retrospectiva dedicada a uma faceta menos conhecida de Marcel Duchamp, a de pintor.

Marcel Duchamp é considerado o responsável pelo "fim" da pintura e é mais conhecido enquanto "inventor" do "readymade", como seu célebre "urinol" de 1917, símbolo máximo do modernismo e do movimento Dádá.

Nesta exposição procura revelar-se a sua faceta enquanto pintor, influenciado pelo cubismo e evoluindo para o dadaismo.

A exposição pode ser visitada até 5 de Janeiro.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

O Pintor e a Cidade (Manoel de Oliveira, 1956)

No dia do 106º aniversário de Manuel Oliviera, aqui recordamos um documentário que ele realizou sobre a cidade do Porto através das aguarelas do pintor António Cruz. 

O artista sai do seu atellier e percorre a cidade. As imagens reais alternam com as impressões estéticas que o artista vai registando nas suas aguarelas.